Número total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de maio de 2011

O cabo de manobra.

Para transmitir as informações (ordens) que têm origem na cabina e que se destinam ao quadro de comando, existe um cabo eléctrico de multi-condutores destinado a esse fim.
Esse cabo, que normalmente se designa por cabo de manobra, está, normalmente, fixo na parede do poço até meio da sua altura e desse ponto segue suspenso no ar até à cabina.
Por esse mesmo cabo segue ainda a alimentação eléctrica de 220V para a iluminação da cabina (e mais alguma coisa que seja necessário), e, embora muito raramente, a linha da comunicação bidireccional também utiliza esse cabo.
Com os anos e a constante movimentação o cabo vai secando e os multi-filamentos dos condutores começam a quebram. Essas quebras originam avarias constantes e repetidas, verificando-se, por exemplo, que um elevador não aceita a ordem de cabina para ir para um determinado piso.
Nessa altura o técnico, para evitar a substituição total do cabo de manobra, vai procurar um fio que esteja sem utilização no cabo e transferir para esse condutor a informação que estava bloqueada pela quebra do que anteriormente estava a ser utilizado.
Aparentemente o problema fica solucionado mas será coisa para pouco tempo. Quando um cabo começa a apresentar condutores partidos, em muito breve estará completamente inutilizado.
No momento da montagem do elevador houve o cuidado de tentar não deixar junto aos condutores onde segue corrente de 220V condutores com utilização de 12, 24 ou 48V. Isto para evitar fenómenos de indução provocados pelas voltagens superiores junto às baixas voltagens. Quando se começa a mudar condutores partidos nem sempre se consegue manter esta regra e passam a acontecer “coisas estranhas” com o comportamento do elevador.
Por isso é importante ir falando com o seu técnico e perceber em que estado se encontra o cabo de manobra. Aos primeiros sinais de desgaste deve equacionar a sua substituição.
Actualmente quase já nenhuma marca instala elevadores com cabos redondos. Utiliza-se uma, ou mais, fita achatada de multi-condutores nas quais é mais fácil identificar a posição das diversas informações e onde os problemas de indução são menores. Quanto à sua durabilidade ainda se está para provar qual será a melhor solução.
Se não forem de boa qualidade estas fitas apresentam problemas de “serpentina”, fenómeno que se verifica quando existe um enroscamento aparentemente inexplicável da mesma.
 O cabo de manobra, seja de que tipo for, é um componente fundamental do seu elevador. Por isso esteja atento ao que o técnico da EMA lhe diz sobre ele.

Sem comentários:

Enviar um comentário